A partir de hoje até junho, eu estarei postando uma série temática chamada: Fundamentos de Epidemiologia. A principal motivação Epidemiologia é a minha última disciplina no doutorado. Também poderia listar que:

  • É um eixo estruturante da saúde coletiva
  • Seus conceitos e desenhos de estudos norteiam a prática baseada em evidências científicas
  • Amplia o olhar para outros temas de pesquisa

Entre tantos outros motivos, registrar essa etapa é um processo que me apoia na organização e evolução dos meus estudos.

Os primórdios do meu interesse pela Epidemiologia

Antes que eu tivesse qualquer conhecimento epidemiológico, eu me encantei com a investigação de epidemias dos seriados da TV. Quem nunca!

Já na faculdade, eu cursei epidemiologia, gostei e fui fazer estágio voluntário na vigilância epidemiológica da cidade. Com a vida profissional acabei me distanciando e só voltei a estudar Epidemiologia no mestrado e no doutorado, a qual não me desenvolvi como gostaria.

Nesta série vou resgatar os Fundamentos da Epidemiologia

A definição

Existe muitas definições para Epidemiologia. A que eu particularmente mais gosto e uso é esta:

Estudos das distribuições e determinantes de estados de saúde ou eventos relacionados à saúde em populações e  aplicação dos resultados desses estudos ao controle de problemas de saúde nessas populações

Porta M. Dictionary of Epidemiology, 2014

Entretanto, não é a única. Para abrir a série, trago um artigo de revisão das definições de epidemiologia.

What is epidemiology? Changing definitions of epidemiology 1978-2017

Neste artigo publicado em 2018 na PLOS ONE, um grupo de pesquisadores franceses revisaram publicações e a literatura cinzenta para identificar novas definições de epidemiologia disponíveis desde 1978. Também incluíram as subespecificidades que com a evolução da área se multiplicaram.

Foram localizadas 102 definições e destacados os termos recorrentes. Entre eles população, grupo, estudo de algo, ciência, saúde, doença. 

A revisão fez uma síntese de diferentes conceitos relacionados a epidemiologia ao longo de 40 anos.

Veja a tabela com a frequência dos termos de 1978 a 2017

 

Tabela 3
Acesse o artigo

Na minha opinião, o artigo é importante para apoiar debates terminológicos, de representação do conhecimento e evolução da epidemiologia como campo de conhecimento. Além de ter a estratégia metodológica bem desenhada para responder o que se propõe. Podendo ser reproduzida em outras temáticas.

Para saber mais acesse:

Frérot M, Lefebvre A, Aho S, Callier P, Astruc K, Aho Glélé LS (2018) What is epidemiology? Changing definitions of epidemiology 1978-2017. PLoS ONE 13(12): e0208442. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0208442

Photo by Hans-Peter Gauster on Unsplash

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s