Ferramentas de apoio Redes de colaboração

Três estratégias de desenvolvimento profissional

Neste post, eu selecionei três  estratégias que podem ajudar você a se desenvolver profissionalmente. Tais estratégias quando combinadas, articulam entre si e possibilitam extrair força motriz para novas ações.

1.Dissecar a sua própria trajetória e prospectar novos horizontes

Michel Godetpesquisador francês de estudos de futuro, diz: “o passado é tão múltiplo como o futuro” .  Neste sentido,  proponho um exercício. Trace uma linha do tempo e escreva uma narrativa. Conte uma história.

Posteriormente, faça algumas perguntas para você mesma. 

Algumas sugestões de perguntas.

Quais são os elementos favoráveis e os obstáculos que constituíram a sua trajetória?
Quais são os pontos marcantes que geraram mudanças em sua trajetória?

Sem julgamento, aceitar como foi, do jeito que foi. Incluir todos aqueles que de alguma forma contribuíram para você compor sua trajetória e seguir em frente.

Os pontos chave são encontrar o fio da meada para tecer uma narrativa, visualizar a linha do tempo, fazer a composição de personagens que configuram a fotografia interna que caracterize a sua identidade atual.

Para prospectar novos horizontes, existem vários modelos que poderão apoiar você.

Eu sugiro experimentar o Researcher Desenvolment Framework da Vitae (RDF) um modelo estruturado em quatro domínios:

Domínio A: Conhecimentos e habilidades intelectuais
Domínio B: Eficácia pessoal
Domínio C: Governança e organização da pesquisa
Domínio D: Engajamento, influência e impacto

Cada domínio, tem três subdomínios com suas derivações.

Com esta ferramenta internacionalmente reconhecida, você pode explorar todos os aspectos de ser um/a pesquisador/a, ajudará você a  identificar seus pontos fortes, suas prioridades de áreas de desenvolvimento profissional, apoiará na elaboração de uma plano e monitoramento do progresso. 

2. Conhecer trajetórias de outras pessoas

Esta estratégia tem como objetivo proporcionar insights e inspiração ao identificar caminhos trilhados por outras pessoas. Procure em especial, localizar os recursos que foram utilizados. 

O site Formei, e agora? apresenta relatos de trajetórias em diversas áreas e direções escolhidas como empreender, concurso, mestrado, mudança de rota.

Já no site Vitae, você encontra histórias inspiradoras de carreiras de pesquisador. 

Ainda neste sentido, as biografias em formatos de livros e/ou de filmes são recursos poderosos para alimentar a motivação e trazer pistas para você fazer conexões com os seus interesses. Se você tiver sugestão de filmes e livros biográficos, deixe nos comentários.

3. Vivenciar as redes de colaboração

Participar de grupos de estudo ou redes de pesquisa são poderosas fontes de colaboração. Vivenciar essas redes criam oportunidades ímpares.  Conhecer pesquisadores em diferentes estágios de desenvolvimento.

Entretanto, tem outras abordagens de caráter global com potencial  para apoiá-lo no seu desenvolvimento. Como o programa de apoio a pesquisadores de países de média e baixa renda, o Author-AID, neste post comento sobre essa rede global. Eu tive mentoria em 2016 com um pesquisador sênior com experiência global. Foi uma experiência importante para mim e as contribuições foram significativas para a pesquisa na época. 

É muito comum pesquisadores seniores apoiarem pesquisadores iniciantes,  esse processo conhecemos por meio da orientação acadêmica. Para ajudar nessa relação, a Universidade de Copenhague criou um documento chamado  To lead the way baseado em 15 entrevistas de estudantes de doutorado, sete coordenadores de escolas de pós-graduação e três orientadores de doutorado. Neste documento, você vai encontrar recomendações para o período da pós-graduação. São dicas de estudantes e dos supervisores. 

Outras ações de apoio ao desenvolvimento profissional,  institucionalizadas ou não, tem crescido na área de pesquisa – como a mentoria de pesquisa. Essa abordagem apresenta benefícios pela experiência compartilhada.

Recentemente, o pesquisador Fabio Gouveia, expert em webometria, divulgação científica, altmetrics e cienciometria disponibilizou um horário de sua agenda para mentoria de pesquisa. Esta iniciativa de apoio é gratuita e pode ser presencial ou por Hangout. Para saber mais leia o post Mentoria para seu projeto de pesquisa . 

Também há iniciativas em bibliotecas, que oferecem serviços de coaching de pesquisa, como a Library UTA.  No Brasil, é  comum ter apoio de um/a bibliotecário/a do serviço de referência para auxiliar na pesquisa.  

Há outras iniciativas como a Tree of Science, coordenada pelo pesquisador francês Julien Hering que dedica-se a fazer pesquisa científica focada em ciência aberta e cidadã.

Se você conhece outras redes de colaboração deixe nos comentários sua dica. 

Photo by Joshua Earle on Unsplash

2 comentários em “Três estratégias de desenvolvimento profissional

  1. Juliana obrigado pela menção! Tree of Science is dedicated to Open science and Citizen science but also to Science 2.0. Moreover, in addition to our online courses that will open soon, we provide online support (coaching, mentoring, individual or group) on digital solutions for researchers (career, networking, research tools, collaboration, research valorization…)

    Curtido por 1 pessoa

    • Julien obrigada por comentar. Convido você para que escreva um post, que publicarei aqui no blog. Conte mais sobre a Tree of Science e como pessoas interessadas podem ter acesso. Se teria possibilidade de ter um curso online específico para brasileiros.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: