O meu sistema no Evernote (Março 2018)

 

No post, Uso do Evernote  eu comentei que estou utilizando como um sistema de gerenciamento de informação em meus processos e fluxos de trabalho. Neste post, mostro como está modelado no momento. Ainda estou alimentando e por se tratar de um sistema ativo, pode mudar com objetivo de simplificar. 

A interface do Evernote é bem limpa e intuitiva. Eu instalei no Laptop e no celular, que facilita o acesso em qualquer lugar por conta da sincronização.

Na figura 1–  O menu acima, para acesso configurações e as funcionalidade;  na lateral esquerda a coluna, para criar uma Nova nota e para ter acesso aos Cadernos, Etiquetas e Lixeira.  O site do Evernote disponibiliza  ajuda e aprendizagem.

Figura 1

Na figura 2 – O conjunto de pilhas de cadernos, ou seja é um agrupamento dos cadernos.

Figura 2

Eu organizei uma porta de entrada para notas a serem processadas –  Entrada e Backlog (eu deixo notas quando preciso organizá-las e não quero voltar para a caixa de entrada.

O uso do caractere na frente do nome é  para manter o destaque na hierarquia e facilitar a organização e a visualização.

Depois eu distribui as pilhas em: Status,  é o que eu foco. Projetos – é o conjunto de cadernos de intenções ou objetivos com começo, meio e fim.  Apoio a projetos – é o conjunto de cadernos com as notas que apoiam na realização dos projetos. Campo de visão – é o conjunto de cadernos com as notas de objetivos ou intenções que estão no meu campo de visão, mas não estão como projetos no momento. Avanços – é o conjunto de cadernos com notas que armazeno o que concluí. Lattes – é o conjunto de cadernos com notas que armazeno os documentos comprobatórios do lattes. Disseminação – é o conjunto de cadernos com notas que armazeno o que deposito em plataformas de compartilhamento. Por exemplo, no figshare.

Na figura 3 – É a pilha de cadernos do Status.

Figura 3

Por exemplo, se eu tenho uma reunião, eu coloco o material da reunião neste caderno, para me ajudar no antes, durante e depois da reunião.

Outro exemplo, Recuperar texto completo, normalmente identifico artigos que quero ler ou utilizar e estão em acesso restrito. Eu procuro localizar o texto completo, que pode ser solicitação ao autor.

Na figura 4 – É a pilha de projetos, ou seja o conjunto de cadernos de projetos

Figura 4

Por exemplo, estou trabalhando em um artigo específico, coloco todas as notas no caderno do artigo. 

Outro exemplo, estou cursando uma disciplina, coloco as notas com os artigos para leitura, as aulas, os exercícios no caderno da disciplina. Ou simplesmente, um projeto de pesquisa que estou participando armazeno as notas relacionadas.

Na figura 5 –  É a pilha de apoio a projetos , ou seja o conjunto de cadernos de apoio a projetos

Figura 5

Por exemplo, o caderno de currículos, além do lattes, preciso ter em outros formatos. Tipo um resumo ou um modelo específico. Também mantenho um caderno de livros que quero ler. 

Na figura 6 – É a pilha do Lattes, ou seja o conjunto de cadernos com as notas de documentos comprobatórios do lattes.

Figura 6

Na figura 7 – A pilha do Campo de visão,  é o conjunto formado de um caderno do ano atual e dos  próximos anos, um caderno com campo de visão mais ampliado  e um caderno de talvez algum dia.

Figura 7

Na figura 8 – como é o fluxo de trabalho.

Por exemplo, seleciono o caderno leituras, seleciono um artigo, leio, faço anotações e direciono para o caderno conforme vou utilizar, se é para um post ou se é para elaboração de um outro artigo, ou para uma aula.

Photo by Roman Kraft on Unsplash

Escrito por Juliana Reis

Atualmente trabalho na pesquisa do doutorado, na escrita de artigos,  no desenvolvimento de ferramentas de apoio à boas práticas científicas, em apresentações e cursos relacionados com as temáticas: mobilização, tradução e gestão do conhecimento. Twitter @a_julianareis

4 comentários

  1. Oi Patrick, eu já mudei o meu sistema no Evernote. Estou tentando simplificar cada vez mais. Eu uso para elaboração da tese. Fiz assim: Uma pilha de cadernos chamada: Construção da tese. Cada caderno eu organizei com uma parte da tese. Por exemplo, apresentação, introdução, métodos… coloquei os artigos que vou usar como notas e estão inseridos nos cadernos conforme o corpo da tese.
    Outra coisa que ajuda na escrita é usar o gravador nas notas e falar o que você quer escrever, comentar sobre leituras. Porque esquecemos.
    Quero fazer um novo post do meu sistema atual.
    Eu uso as tags sim, só que não estão alinhadas como eu gostaria. Por exemplo, os artigos eu indexo como artigos de periódico, assunto principal, ano.
    Obrigada por comentar!
    Um abraço

    Curtir

  2. Oi, Juliana. Seu sistema é interessante, parabéns. Estou aqui quebrando a cabeça na organização do meu Evernote com foco principal na minha dissertação de mestrado (organização de bibliografia, fluxos de trabalho, etc). Notei que você não se referiu às tags. Você não usa? Se usa, faz de que forma?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s