Comecei a usar o Evernote  em 2013, uma ferramenta para capturar, organizar e compartilhar vários formatos de arquivos. Nessa época, confesso que não avancei muito, usava mais o meu caderno de anotações e outras ferramentas, como o Dropbox e o Google drive.

Em 2017, comecei a usá-lo mais para as disciplinas e minha pesquisa do doutorado. Este ano, ampliei o uso para o meu processo de trabalho. Tenho como objetivo torná-lo a minha principal ferramenta de apoio ao ciclo de vida das minhas pesquisas. Ou seja, utilizá-lo como  repositório de idéias de estudos, buscas bibliográficas, coleta de dados, elaboração do projeto, recuperação de artigos em texto completo, artigos para ler, apoio à escrita de artigos e post para o blog, organização dos documentos do Lattes,  projetos em execução, checklist de suporte a projetos entre outros.

O uso do Evernote na pesquisa não é novo. Noeska Smit, atualmente professora de visualização médica na Universidade de Bergen, na Noruega, escreveu um post sobre o uso do evernote no seu doutorado . Anteriormente, Julio Peironcely do blog “Next Scientist”, também escreveu sobre o uso do evernote  . Aliás, Julio é um grande entusiasta do Evernote.

Emily Walsh e Ilseung Cho da Escola de Medicina da Universidade de Nova Iorque, publicaram o artigo “Using Evernote as an electronic lab notebook in a translational science laboratory”  Nesta pesquisa,  relatam a experiência do uso em um laboratório.  Apontam inúmeros benefícios do uso do evernote como um caderno eletrônico, também sugerem que o caderno eletrônico não substitui efetivamente o caderno de papel no laboratório.

Veja essa figura do artigo. Além das anotações do caderno de papel, a nota do evernote tem o áudio.  

http://journals.sagepub.com/doi/full/10.1177/2211068212471834

Um outro artigo mais recente, Evernote in the research consultation: a feasibility study”  analisou  a viabilidade de usar o Evernote para consultas de pesquisa e descreve um método promissor de colaboração e documentação de recursos de pesquisa.

Em um post  do blog de Deb Lee, o Evernote para escritores , apresenta cinco razões para utilizá-lo na escrita. 1 – Captura de ideias, 2 – Modelos de escrita / planejamento, 3 – Uso do web clipper, 4 – Organização do conteúdo e 5 – Escrever de qualquer lugar.

Neste outro post, eu mostro como  modelei o meu sistema no Evernote em março de 2018.  

1 comentário em “Uso do evernote

  1. Pingback: O meu sistema no Evernote (Março 2018) – Juliana Reis

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: